Central de Atendimento
0800 609 1350

(Área do associado)
Lembrar senha

Proteção Contra Terceiros: Entenda de Vez Como Funciona

Ninguém está imune a um acidente, mesmo que tenha muito cuidado ao dirigir, mantenha-se somente dentro do limite de velocidade e cumpra todos os requisitos estabelecidos no Código de Trânsito. É por isso que existe a proteção contra terceiros, uma segurança extra para evitar imprevistos.

Essa opção é adicional e nunca obrigatória. Porém, é recomendada para garantir que, se houver algum incidente, todos estejam cobertos e você não precise arcar com todos os prejuízos sozinho.

Se ficou interessado por essa alternativa e quer saber melhor como ela funciona, acompanhe este post. Aqui, explicaremos os principais detalhes sobre o assunto e por que é uma boa opção contratar esse adicional.

O Que é a Proteção Contra Terceiros?

Todos os proprietários de carros pagam anualmente o seguro DPVAT, que é obrigatório e cobre danos pessoais causados por veículos automotores. O valor pago é destinado ao pagamento de indenizações por morte ou invalidez (temporária ou permanente), e despesas médicas. No entanto, essa opção é bastante limitada e burocrática.

É por isso que foi criada a proteção para terceiros, uma alternativa complementar ao DPVAT e que reduz os prejuízos financeiros. Há duas possibilidades de contratação:

  • material: cobre as despesas com funilaria, conserto do veículo, pintura, consertos em residências — para casos de colisões com fachadas — e mais;
  • corporal: tem como função cobrir qualquer dano corporal que ocorrer com terceiros, com a finalidade de pagar as despesas hospitalares, indenizações por morte ou invalidez e tratamentos de fisioterapia.

Assim, mesmo que um problema aconteça, você assegura que todo pagamento será feito adequadamente, sem deixar suas finanças no vermelho.

Como Funciona?

As associações de proteção veicular oferecem essa modalidade como uma opção extra. Ela pode ser contratada junto ao plano completo ou de maneira isolada. Tanto no caso de danos materiais quanto no de prejuízos corporais, o limite de pagamento é aquele que foi previamente contratado com a instituição.

Geralmente, a cobertura mínima fica em torno de R$ 50 mil. Mas esse valor pode ser alterado conforme os planos oferecidos. Além disso, é recomendado pensar nos danos corporais, já que o pagamento das despesas médicas e de possíveis indenizações pode exigir um montante bastante elevado.

Caso você se envolva em um acidente que solicite o pagamento de valores a terceiros, é preciso preencher o Comunicado de Acidente – Terceiros. Um formulário que assinala os principais dados do evento para dar entrada no pedido à associação de proteção veicular.

Há Pagamento de Franquia?

Diferentemente de outras opções, a proteção contra terceiros não incide o pagamento de franquia. Assim, mesmo que você se envolva em um acidente, pode pagar somente o valor normal da mensalidade.

Você terá que arcar somente com os custos excedentes ao contratado, caso isso aconteça. A associação de proteção veicular fará uma análise e terá que concluir que você foi o responsável pelo acidente. O motorista também deve assumir a culpa, para evitar problemas.

Como Funciona o Pagamento de Indenização?

Assim que o Comunicado de Acidente – Terceiros for entregue à associação de proteção veicular, alguns documentos pessoais precisarão ser entregues. Se for constatada a necessidade de conserto do veículo, o pagamento é feito diretamente à oficina que realizar o serviço.

Em caso de perda total, é realizado o pagamento integral da indenização. A base de avaliação pode ser a tabela Fipe.

Assim, a proteção contra terceiros é uma alternativa bastante interessante para você ter em seu plano. Assim, você evita problemas e garante o máximo aproveitamento da sua contratação.

Agora que você entende mais sobre o assunto, que tal fazer uma simulação para saber qual valor teria que pagar de mensalidade? Entre no site da LIONS PV e compare os valores!

Acesse nossas redes sociais: Facebook, Instagram.